Egito, Templo do Cosmos

Esta nova e excepcional obra, intitulada "Egito, Templo do Cosmos", é fruto de três anos de intensa pesquisa histórica de seu autor, Ernesto Barón. Nela, o autor plasma uma magistral conjunção de egiptologia, conhecimento histórico e arqueologia.

Fazendo uma viagem no tempo e se transladando para aquelas épocas do Tempo Primeiro, ou Zep Tepi, vamos nos ver imersos, graças ao autor, em uma extraordinária e inesquecível viagem pelas pirâmides e templos, enquanto descobrimos as famosas cidades antigas, como Abidos, Pi-Ramsés, Mênfis, lugares onde nasceram a maioria dos Ramesidas, uma grande dinastia de militares, entre os quais destacam-se Seti I e seu filho, o Faraó Ramsés II "O Grande", que governava junto a sua amada esposa, a Rainha Nefertari.

O autor Ernesto Barón nos surpreenderá com suas investigações sobre grandes mistérios, como os sarcófagos gigantes no Serapeum, a construção de Abu Simbel; o Ramesseum, templo da Eternidade de Ramsés II, o enigmático labirinto de Hawara, a Câmara dos Registros e outros lugares interessantes de descobrir.

Também nos levará a explorar os túmulos dos antigos faraós, muitos deles saqueados, suas múmias e tesouros roubados e vendidos por grandes quantias de dinheiro, para adornar as vitrines de vários colecionadores da época, ou de grandes museus do mundo.

Mas muitos desses saqueadores, ou daqueles que ousaram perturbar o sono eterno dos faraós e roubar seus pertences foram vítimas das maldições que caíram sobre eles, adoecendo ou morrendo, muitos com sintomas de delírios ou loucura.

Através de muitas histórias reais, bem documentadas, o escritor Ernesto Barón nos leva a conhecer casos de ladrões profissionais de túmulos, que não ficaram impunes aos seus feitos, e foram vítimas das maldições, e alguns navios que transportavam os sarcófagos com múmias naufragaram ou foram surpreendidos por terríveis tempestades.

Uma das mais famosas foi a maldição de Tutancâmon, na qual estiveram envolvidos grandes arqueólogos e exploradores, até aos dias de hoje, conforme explicado detalhadamente nesta interessante obra.

No entanto, apesar dessas maldições, também existem grandes episódios, em que as múmias tiveram que passar por terríveis abusos. Muitos trabalhadores interromperam o descanso dos reis e rainhas e acabaram saqueando-os. É por isso que os sacerdotes decidiram transferi-los de lugar e sepultá-los em lugares mais secretos para, assim, evitar futuras profanações.

Os ladrões não demoraram a perceber os pertences valiosos e fizeram planos para ficar com tudo e vender por um bom preço. Também se dedicaram à comercialização das múmias. Os dissecadores ofereciam espetáculos de remoção das bandagens, seus supostos poderes medicinais, e tudo isso gerou um grande negócio, que levou à falsificação de muitas delas.

Também neste extraordinário livro, como primícia mundial, seu autor nos revela uma parte desconhecida para a história, referente às cerimônias, às festividades e às celebrações do Antigo Egito. Entre elas destaca-se a coroação do faraó, também o festival de Opet, bem como o Heb Sed, ou jubileu real de rejuvenescimento...

          Realmente essa interessante obra nos transporta ao Antigo Egito, para nos mostrar os grandes mistérios de um passado glorioso, mas também com uma grande vigência no presente, e de grande importância para o futuro, como veremos ao longo de suas amenas páginas.

Last modified onquarta-feira, 20 março 2024 17:03 Ler 119 times

Mais nesta categoria:

« Enigmática Cultura Egípcia

Conhecendo o Autor

Ernesto Barón é conhecido a nível internacional como escritor, investigador e conferencista. Foi reconhecido pelo seu valioso contributo em diversos campos, principalmente na área da Psicologia do Autoconhecimento e na...

Extractos

Ler Mais